logo comece 2024 easy

Conheça a inteligência artificial que lê publicações

Inteligência Artificial de verdade, que lê publicações, fornece resumo, recomenda ações e sugere o prazo aplicável.

Blog

[MODELO] Auto de Prisão em Flagrante Delito – Furto em loja de eletrônicos

AUTO DE PRISÃO EM FLAGRANTE DELITO

Secretaria de Segurança Pública do Estado de (xxx)
       
       
       

AUTO DE PRISÃO EM FLAGRANTE


       
       
       Aos vinte e dois dias do mês de setembro de mil novecentos e noventa e nove, às quinze horas e trinta minutos, na sala de audiências da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio desta cidade de (xxx), Estado de (xxx), presentes o Sr. Delegado de Polícia, Bel. NOME DO DELEGADO, comigo, Escrivão de seu cargo que ao final deste documento subscrevo-me. Compareceu, também, o condutor NOME DO CONDUTOR, (Nacionalidade), Policial Militar, (Estado Civil), portador da Carteira de Identidade nº (xxx), inscrito no CPF sob o nº (xxx), residente e domiciliado à Rua (xxx), nº (xxx), Bairro (xxx), Cidade (xxx), Cep. (xxx), no Estado de (xxx), lotado no (xxx)º BPM, nesta cidade, tendo afirmado, estando sob compromisso legal de somente dizer a verdade e sem contradita, que no dia de hoje, por volta das quatorze horas e quinze minutos, na Rua (xxx), bairro (xxx), nesta cidade, prendeu em flagrante delito NOME DO CONDUZIDO, no exato momento em que se evadia de forma suspeita do estabelecimento comercial ´´Loja (xxx)´´, encontrando-se em aparente flagrante cometimento de furto, no que portava em sua evasão um aparelho videocassete marca (xxx), evasão esta interceptada pelo próprio condutor, que no instante deu ao autor do fato voz de prisão em flagrante na presença de testemunhas. Nada mais disse, passando a autoridade a ouvir a primeira testemunha: NOME DA TESTEMUNHA 1, (Nacionalidade), (Profissão), (Estado Civil), portador da Carteira de Identidade nº (xxx), inscrito no CPF sob o nº (xxx), residente e domiciliado à Rua (xxx), nº (xxx), Bairro (xxx), Cidade (xxx), Cep. (xxx), no Estado de (xxx). Devidamente compromissada na forma da Lei, aos costumes, disse nada. Às perguntas da autoridade, respondeu o seguinte: que encontrava-se no estabelecimento comercial ´´Loja (xxx)´´ quando da ocorrência do fato; que, em virtude dos trajes e da ´´aparência estranha´´do conduzido, já o havia reparado dentro da loja, se questionando como alguém com tão baixo poder aquisitivo quanto aparentava o conduzido poderia estar pensando em adquirir aparelhos eletrônicos, principal objeto de comércio da loja; que momentos depois assustou-se ao ouvir gritos de um dos vendedores da loja, chamando a atenção de todos sobre a fuga de uma pessoa portando um produto da loja. Nada mais disse, passando a autoridade a ouvir a segunda testemunha: NOME DA TESTEMUNHA 2, (Nacionalidade), (Profissão), (Estado Civil), portador da Carteira de Identidade nº (xxx), inscrito no CPF sob o nº (xxx), residente e domiciliado à Rua (xxx), nº (xxx), Bairro (xxx), Cidade (xxx), Cep. (xxx), no Estado de (xxx). Devidamente compromissada na forma da Lei, aos costumes, disse nada. Às perguntas da autoridade, respondeu o seguinte: que é vendedor na ´´Loja (xxx)´´, local onde ocorrera o fato; que em determinado momento ele foi abordado pelo conduzido, peguntando-o sobre preço e características de um aparelho videocassete; que, tendo respondido ao suposto ´´cliente´´, o conduzido continuou a fazer-lhe descabidas perguntas sobre outros produtos vendidos na loja; que então o conduzido agradecera-lhe a atenção, porém permanecera ainda no interior da loja; que logo após, apenas por precaução, fora conferir se o videocassete ainda ali se encontrava, tal como tinha apresentado ao ´´cliente´´, mas que surpreendeu-se ao ver que ele já não estava lá; que gritou em alto e bom som anunciando o ocorrido e correu para a rua, momento em que, percorridos alguns metros, presenciou a cena do Policial Militar interceptando o conduzido portando o aparelho videocassete. Nada mais disse, passando a autoridade a interrogar o conduzido presente. A autoridade policial deu ciência de forma clara ao conduzido de seus direitos e garantias de ordem constitucional, consolidados no art. 5º, incisos LXI, LXII, LXIII e LXIV. NOME DO CONDUZIDO, (Nacionalidade), (Profissão), (Estado Civil), portador da Carteira de Identidade nº (xxx), inscrito no CPF sob o nº (xxx), residente e domiciliado à Rua (xxx), nº (xxx), Bairro (xxx), Cidade (xxx), Cep. (xxx), no Estado de (xxx), valeu-se, ao longo de todo o interrogatório, de seu direito ao silêncio, não tendo respondido a nenhum dos questionamentos formulados pela autoridade, no que foi por esta respeitado. Nada afirmou, passando a autoridade a encerrar este termo. Lido e achado conforme vai devidamente assinado pela autoridade, pelo condutor do preso, pelas testemunhas presentes, pelo conduzido e seu defensor, e por mim, NOME DO ESCRIVÃO, escrivão que digitei.
       
       
       (Local, data e ano de lavratura do auto).
       
       (Nome e assinatura da autoridade policial).
       
       (Nome e assinatura da primeira testemunha).
       
       (Nome e assinatura da segunda testemunha).
       
       (Nome e assinatura do escrivão).
       
       (Nome e assinatura do condutor).
       
       (Nome e assinatura do conduzido).
       
       (Nome e assinatura do defensor).
       

Faça o Download Gratuito deste modelo de Petição

Compartilhe

plugins premium WordPress
Categorias
Materiais Gratuitos