logo mes do consumidor

30% OFF nos planos

+ 20% OFF na implantação estratégica

Para aproveitar o ÚNICO SOFTWARE JURÍDICO com IA de verdade

Blog

[MODELO] Ação Rescisória de Partilha – Alterações do Novo CPC/15

12. Ação Rescisória de Partilha

Comentários as Alterações do Novo CPC/15

A Ação Rescisória, diante o NCPC/15, permaneceu igual ao CPC/73, como meio para desfazer decisão de mérito transitada em julgado, assim como vemos no Art. 966, caput, do NCPC/15, em substituição ao Art. 485 do CPC/73, do qual o legislador manteve seu texto, e apenas alterou sua ordem no ordenamento.

Diante o Art. 975, caput, do NCPC/15, em substituição ao Art. 495, caput, do CPC/73, o legislador estabeleceu termo final a ação rescisória, sendo assim, decide a problemática decorrente do fato de haver no mesmo processo, decisões que decidam pretensões do autor, ou do réu tratando-se de reconvenção, em andamentos distintos que ainda não transitaram em julgado simultaneamente.[1]

A professora Teresa Arruda Alvim Wambier, entende que, in verbis:

“O termo final, diz a nova lei, é o último dia do segundo ano contado a partir da última decisão que transitou em julgado.

E o termo inicial será variável, em função da decisão que se pretenda rescindir. Isso significa que só a última decisão transitada em julgado terá 2 anos para ser rescindida. As outras, terão mais do que isso.

A nosso ver, trata-se de excelente e criativa solução: a rescisória pode ser movida desde de logo. Mas o prazo não se esgota, se o autor de eventual rescisória preferir esperar que haja trânsito em julgado de todas as decisões.

No entanto a competência pode variar, em função do órgão em que transitou em julgado a decisão que se pretende rescindir, podendo haver, portanto, afinal, várias rescisórias concomitantes.” [2]

O Art. 737, §§ 1º ao 4º, do NCPC/15, em substituição ao Art. 1.130 do CPC/73, determina que após a morte do testador, sua publicação deverá ser judicialmente requerida e confirmada, dando assim publicidade e confirmando as disposições testamentárias, podendo ser requerida “pelo herdeiro, pelo legatário ou pelo testamenteiro, bem como pelo terceiro detentor do testamento”.

Quadro Comparativo do Novo CPC/15

Capítulo IV

Da Ação Rescisória

Arts. 485 a 495

Novo CPC – Parte Especial – Livro III

Título I – Capítulo VII

Da Ação Rescisória

Arts. 966 a 975

Art. 485. A sentença de mérito, transitada em julgado, pode ser rescindida quando:

Novo CPC – Art. 966. A decisão de mérito, transitada em julgado, pode ser rescindida quando:

Art. 495. O direito de propor ação res-cisória se extingue em 2 (dois) anos, contados do trânsito em julgado da decisão.

Novo CPC – Art. 975. O direito à res-cisão se extingue em 2 (dois) anos contados do trânsito em julgado da última decisão proferida no processo.

Capítulo IV

Dos Testamentos e Codicilo

Arts. 1.125 a 1.141

Novo CPC – Parte Especial

Livro I – Título III – Capítulo XV

Dos Procedimentos de Jurisdição Voluntária

Seção V

Dos Testamentos e dos Codicilos

Arts. 735 a 737

Art. 1.130. O herdeiro, o legatário ou o testamenteiro poderá requerer, depois da morte do testador, a publicação em juízo do testamento particular, inquirindo-se as testemunhas que lhe ouviram a leitura e, depois disso, o assinaram.

Novo CPC – Art. 737. A publicação do testamento particular poderá ser requerida, depois da morte do testador, pelo herdeiro, pelo legatário ou pelo testamenteiro, bem como pelo terceiro detentor do testamento, se impossibi-litado de entregá-lo a algum dos ou-tros legitimados para requerê-la.

§ 1º Serão intimados os herdeiros que não tiverem requerido a publicação do testamento.

§ 2º Verificando a presença dos requisitos da lei, ouvido o Ministério Público, o juiz confirmará o testamento.

§ 3º Aplica-se o disposto neste artigo ao codicilo e aos testamentos marítimo, aeronáutico, militar e nuncupativo.

§ 4º Observar-se-á, no cumprimento do testamento, o disposto nos parágrafos do art. 735.

Prática

EXCELENTÍSSIMO SR. DOUTOR DESEMBARGADOR DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE _____________ – _____.

_______________(Nome), (Qualificação), (Nacionalidade), (Estado Civil), (Profissão), portador da cédula de identidade __________, inscrito no CPF/MF sob o nº __________, residente e domiciliado à Rua__________, Bairro _____, na cidade de _______, por seu advogado infra-assinado, com escritório estabelecido à Rua________, nº___, Bairro__________, cidade_________, UF, onde recebe suas intimações e avisos, vem respeitosamente à presença de Vossa Excelência, com fulcro nos Arts. 485 a 495 e 1.030, do CPC/73 (Arts. 737, §§ 1º ao 4º, 966 e 975, do NCPC/15), impetrar a presente AÇÃO RESCISÓRIA contra ________(nome e qualificação), conforme as razões de fato e direito que a seguir se expõe:

1. (Explicar o motivo da presente ação, ou qualquer das hipóteses determinada no artigo 1.030 e seus incisos, do Código de Processo Civil (Art. 975, do NCPC/15), assim como, quando o caso, sobre sentença proferida nos autos de inventário, revelando o interesse da parte na rescisão da sentença da partilha).

2. Desta maneira, conforme exposição acima, entende-se que a presente ação rescisória é logicamente admissível face à ofensa esclarecida a Vossa Excelência, dando ensejo de tal providência por parte do autor.

3. Diante do exposto, estando dentro do prazo à propositura da presente ação rescisória (doc.___), oferecendo depósito da importân-cia de ___________ correspondente a ______ por cento (__%) do valor da causa, devidamente atualizado até a presente data (doc.___), requer que seja citado o réu, já devidamente qualificado, para que, querendo, contes-te a presente ação no prazo que lhe foi fixado, prosseguindo-se conforme dispõem os Arts. 323 a 331 do CPC/73, (Arts. 347 a 357 do NCPC/15) assim como as demais providências legais, pleiteando-se desde já seja a ação julgada procedente, com a restituição de depósito ora efetuado pelo autor, com os acréscimos devidos, condenando-se o réu nos efeitos da sucumbência.

4. Protesta-se provar o alegado por todos os meios ad-mitidas pelo Direito e, sendo necessária a produção de provas em outra Comarca, na forma do art. 492, Código de Processo Civil, expedindo-se a competente carta de ordem para tanto.

Dá-se à causa, o valor de R$___________ (______).

Pede deferimento.

______, __ de _____ de _____.

Advogado OAB nº_________

  1. . Wambier, Teresa Arruda Alvim. Primeiros Comentários ao Novo Código de Processo Civil Artigo por Artigo. 1ª ed. São Paulo. Ed. Revista dos Tribunais. 2.015. pg. 1.394.

  2. . Ibidem.

Faça o Download Gratuito deste modelo de Petição

Compartilhe

plugins premium WordPress
Categorias
Materiais Gratuitos