7 atributos fundamentais para uma equipe jurídica de alta performance

Posts Relacionados

Compartilhar

A construção de uma equipe jurídica de alta performance pode promover uma série de resultados positivos ao escritório de advocacia, como o melhor atendimento aos clientes e o aumento da produtividade ao longo do expediente de trabalho, entre outros.

Entretanto, uma boa equipe de trabalho não nasce do dia para a noite. É preciso pensar no desenvolvimento de competências técnicas e comportamentais, assim como na melhoria da liderança de trabalho. Do contrário, os resultados podem não chegar ao nível almejado.

Nos tópicos seguintes, apresentamos 7 atributos fundamentais para uma equipe jurídica de alta performance e como desenvolvê-los, na prática. Continue sua leitura!

1. Conhecimento técnico

O primeiro atributo é o conhecimento técnico. Pense nessa competência como o nível de proficiência que cada integrante da equipe tem sobre os aspectos jurídicas. Quando o time não é tecnicamente hábil, torna-se difícil entregar trabalhos de qualidade.

Felizmente, pode-se desenvolver o conhecimento técnico por muitos meios de capacitação, como cursos presenciais, qualificações online e treinamentos colaborativos — neste último caso, os próprios advogados criam e apresentam o treinamento aos seus colegas.

O mais importante é ter clareza sobre os conhecimentos técnicos que precisam ser desenvolvidos, o que varia em função da área de atuação do escritório, especialização dos advogados e projeções de crescimento na carreira. Logo, é preciso de uma boa análise.

2. Comunicação interpessoal

Outro importante atributo é a capacidade de comunicação entre os membros da equipe. Quando a comunicação falha, o número de erros tende a ser maior, os processos também se tornam mais morosos e abre-se mais espaço para conflitos interpessoais.

Para melhorar a comunicação, comece deixando claro que o assunto é importante. Todos, a partir dos sócios do escritório, devem adotar uma postura de diálogo funcional. Quando um advogado não se comunicar bem com seus colegas, aproveite para orientá-lo a melhorar.

Vale, também, adotar novos canais para comunicação. Pense nesses canais como meios que levam a mensagem do emissor ao receptor, reduzindo ou até eliminando os ruídos. Existem muitos meios, como softwares gerenciais, aplicativos mobile e murais de recados.

3. Orientação para resultados

A orientação para resultados é um aspecto comportamental muito importante. Em suma, refere-se à ênfase dada aos números e ao progresso. Na medida em que a equipe está mais preocupada em progredir continuamente, a alta performance torna-se consequência.

Há muitas formas que construir uma maior orientação para resultados. Primeiro, esclareça o que realmente importa. Alguns escritórios não são claros sobre o que deve ser alcançado e quando, o que prejudica os profissionais e inibe qualquer senso de prioridade.

Outro ponto importante é recompensar os advogados e equipe, de forma financeira ou não, com base nos seus resultados entregues. Assim, o nível de atenção aos números será muito maior e todos desejarão aprimorar suas entregas.

4. Espírito de equipe

Existem grandes diferenças entre grupos e equipes. Grupos são coletivos humanos, não necessariamente alinhados ou colaborativos. Equipes, por sua vez, têm um objetivo comum; são profissionais que trabalham bem juntos e possuem habilidades complementares.

Nos escritórios de advocacia, muitas vezes, falta um nítido espírito de equipe. Este espírito diz que todos estão “no mesmo barco”, que os resultados são reflexo do coletivo e o melhor só pode ser alcançado com empenho compartilhado. Assim, cria-se um tipo de família. 

Para aflorar o espírito de equipe, é interessante investir em técnicas team building, como dinâmicas em grupo, jogos e atividades para construção de confiança. Momentos fora da empresa, a exemplo do happy hour, também podem ser de grande ajuda.

5. Inteligência emocional

Um atributo muitas vezes deixado de lado, mas que certamente influencia as entregas, é o nível de Inteligência Emocional (IE). Em suma, você pode pensar na IE como a capacidade de reconhecer e lidar com os sentimentos, tanto seus quanto dos outros.

Mais especificamente, a IE conta com 5 domínios: o autoconhecimento, o autocontrole, a automotivação, a empatia e a habilidade social. Assim, na medida em que estes aspectos são desenvolvidos, a inteligência emocional dos profissionais e equipe também evolui.

Há muitas formas de desenvolver a IE. Adotar programas de desenvolvimento humano e organizacional (DHO) é um ótimo começo. Também é preciso conscientizar os talentos sobre a importância do assunto e estimulá-los a crescer por conta própria.

6. Capacidade criativa

Equipes jurídicas lidam com problemas complexos. Noções de justiça, veracidade e virtude humana comumente estão em pauta. Com frequência, torna-se necessário interpretar leis, normativas e doutrinas. Em vista disso, a criatividade tem lugar de destaque.

Pense na criatividade como a capacidade de ter novas ideias a partir dos elementos atuais. Equipes criativas são hábeis em solucionar problemas, analisar ações sob outras perspectivas e promover resultados do tipo ganha-ganha, nos quais mais de uma parte é beneficiada.

Felizmente, há muitos exercícios para o desenvolvimento da criatividade. Estudar técnicas de improvisação, tendo por objetivo solucionar problemas fictícios complexos, é um ótimo começo. Vale, também, buscar constantemente por novas fontes de inspiração.

7. Liderança de alta performance

É difícil pensar em uma equipe jurídica de alta performance sem um líder igualmente talentoso. Muitas vezes, as equipes de trabalho refletem os atributos (positivos e negativos) dos seus líderes. Logo, qualquer equipe é fortemente influenciada por seu líder imediato.

Neste aspecto, vale refletir sobre a qualidade da sua liderança. Você conta com as competências que deseja em sua equipe de advogados? Consegue estabelecer uma boa comunicação interpessoal e orientar seus liderados aos resultados desejados?

Independentemente das respostas, tenha em mente que a liderança é um exercício de aperfeiçoamento contínuo. Então, não importa quão bom (ou ruim) você é hoje, deve buscar aprimorar suas competências e desenvolver-se como modelo para seus liderados.

Como pode notar, uma equipe jurídica de alta performance conta com muitos atributos. O conhecimento técnico é um deles, assim como a capacidade de comunicação interpessoal, o nível de inteligência emocional e a orientação para resultados. O próprio perfil do líder influencia bastante, pois muitas dos seus pontos fortes e fracos serão espelhados no time.

Gostou do nosso artigo e está pronto para melhorar os resultados da sua equipe? Aproveite, agora, para compartilhar nosso conteúdo em suas redes sociais. Vamos lá!